GWS Icone Hoario Expediente PrefeituraExpediente: 07:30 às 11:30 / 13:30 às 17:30

GWS Logomarca PM Araguaiana Plus
Terça, 26 Março 2019 07:48

Documentários sobre o Médio Araguaia serão exibidos na Biblioteca Municipal Antídia Coutinho em Araguaiana - MT.

Publicado por:

CARTAZ ARAGUAIANA page 0001

Araguaiana receberá, nos dias 27, 28 e 29 de março, a Mostra de Documentários Olhares do Araguaia. Ao todo, serão exibidos oito filmes de curta e média metragem, seis sobre o Médio Araguaia e o Rio Araguaia, além de dois documentários convidados, sobre a região do Xingu, também em Mato Grosso. As sessões serão gratuitas, começam às 8h, na Biblioteca Municipal Antídia Coutinho, onde funciona o Cineclube da cidade.

A mostra é resultado do projeto Olhares do Araguaia, realizado por equipe parceira do Núcleo de Produção Digital (NPD) da Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT), Campus Araguaia, e pela Secretaria de Estado de Cultura de Mato Grosso, por meio do Prêmio Territórios.

A cada dia de exibição da mostra a programação é diferente. Os documentários serão apresentados em sequência, sem intervalo e a sessão pode ter duração de até duas horas. Na quarta-feira, dia 27 de março, serão exibidos três filmes: Veredas do Araguaia, Xavante: memória cultura e resistência e Sonhei com este vale. Na quinta, dia 28, serão apresentados mais três: A terceira margem, Catireiros do Araguaia e Para onde foram as andorinhas?. Na sexta, 29, dia de encerramento, o público poderá conferir os dois últimos documentários da mostra: Araguaia para sempre e Ser tão Araguaia. As sinopses e as equipes de produção de cada documentário poderão ser conhecidas abaixo ou no site https://www.even3.com.br/mostraaraguaia/.

A mostra de documentários Olhares do Araguaia pretende resgatar, nas produções audiovisuais que apresenta, a história do Médio Araguaia mato-grossense, além de retratar as diversas perspectivas que compõem a identidade cultural dessa região: a ocupação do leste de Mato Grosso; a influência indígena no passado e na atualidade; a importância do meio ambiente como fonte de riqueza, costumes e sustentabilidade; o multiculturalismo e a diversidade étnica gerada pelos ciclos de migração ocorridos.

Personagem principal da mostra, o Rio Araguaia promove a conexão das perspectivas apresentadas. Pelo curso de suas águas e pelos seus caminhos terrestres passaram indígenas, garimpeiros, missionários, pesquisadores, agricultores, aventureiros e místicos, que geraram conflitos e integração nos sertões do Brasil Central. Assim, Olhares do Araguaia são os olhares que abordam o Rio Araguaia e sua história na região. Por outro lado, também são os olhares que o rio, como personagem principal dessa trajetória, lança sobre suas margens.

Identidade, resistência e democratização da produção cultural - Segundo a coordenadora do projeto, jornalista e professora Carina Andrade Benedeti, “reconhecer a importância do Araguaia na constituição da nossa identidade é o primeiro passo para lutar pela sua preservação." A coordenadora destaca ainda a importância de realizar a mostra em Araguaiana, cidade que tem uma relevância na história do leste de Mato Grosso e foi palco de gravação de alguns dos documentários exibidos, como o Veredas e o Catireiros do Araguaia.

Visualizado 282 vezes

Pesquisar Conteúdo